Lipoaspiração e Lipoescultura

A primeira informação que deve ficar bem clara ao paciente é que lipoaspiração NÃO emagrece. Quando realizada com este objetivo costuma ser uma das principais causas de decepção de quem se submete a este procedimento frente ao resultado obtido.

O objetivo da lipoaspiração é remover o excesso de gordura localizada naqueles pacientes que se encontrem dentro do IMC (Índice de Massa Corporal ? peso dividido pela altura ao quadrado) ideal: < 25. Sendo assim, procura-se um melhor contorno corporal.

O tipo de anestesia vai depender do local a ser abordado e do volume a ser lipoaspirado. Pode ser local, local com sedação, peridural ou geral. O período de permanência hospitalar depende das mesmas condições e varia desde alta após a cirurgia, como no caso de anestesia local, até alta após 24 horas como nos procedimentos de maiores volumes lipoaspirados.

Inchaço e roxidão são extremamente comuns e apresentam resolução no período de mais ou menos 4 semanas. A partir daí o paciente passa a observar o ?surgimento? de áreas de ?endurecimento? que correspondem a zonas de fibrose e aderência da região lipoaspirada à profundidade. Orienta-se que a paciente use malha compressiva pelo período de 2 meses e sua remoção só é liberada para o banho. Drenagem linfática pode ser iniciada a partir da primeira semana.

A taxa de complicações frente ao número de cirurgias realizadas é extremamente baixa. Criou-se na mídia a imagem da lipoaspiração como a grande vilã frente aos procedimentos estéticos. O que ocorre é a realização do procedimento em larga escala por profissionais não habilitados e em ambientes sem a menor infra-estrutura médico-sanitária para tal. Dessa forma está a disposição dos pacientes o site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica que permite pesquisar se o médico que se anuncia cirurgião plástico é membro da instituição, além de informações sobre procedimentos como a lipoaspiração (http://www.cirurgiaplastica.org.br/).

Assista aqui ao vídeo sobre lipoaspiração