Cirurgia de Orelhas (Otoplastia)

Cientificamente conhecida como Orelha Proeminente e popularmente como Orelha de Abano, a condição é caracterizada pela alteração de forma e posição das cartilagens auriculares. Pode ocorrer pela ausência do contorno ?dobra? da anti-hélice ? no terço superior da orelha, pelo excesso ou avanço da cartilagem conchal ? parte mais interna da orelha externa, ou por ambas as condições em conjunto.

A otoplastia visa promover o contorno da anti-hélice, corrigindo assim a proeminência do pólo superior da orelha e reduzir o volume da concha, bem como, reposicioná-la mais próxima da mastóide (osso atrás da orelha) o possível. Tal procedimento pode ser realizado a partir dos 6 anos, período que caracteriza o desenvolvimento definitivo da orelha. Além disso, costuma ser a idade que as crianças deixam a creche e passam a freqüentar a escola onde a alteração física passa a servir como motivo para chacota entre os colegas. Vários apelidos e, conseqüentemente, exclusão de grupos contribuem para aversão à escola, depressão, baixo rendimento escolar e etc.

O procedimento pode ser realizado mediante o emprego de anestesia local, local com sedação, ou eventualmente anestesia geral. Na maioria das vezes o paciente recebe alta no mesmo dia da cirurgia sendo liberado com um enfaixamento que deve ser mantido fechado por 2 dias. A partir daí o enfaixamento deve ser aberto, o banho é liberado e o paciente deve usar faixa elástica pelo período de 45 dias que só deve ser retirada para o banho.

Complicações como hematoma, infecção, abertura de pontos, sangramento, dor e inchaço podem ocorrer. O seguimento das orientações pré e pós-operatórias contribuem para a diminuição da ocorrência destas complicações. O inchaço e a roxidão costumam regredir por volta da 4a semana e o resultado definitivo costuma ser obtido por volta do 6º mês.

Assista aqui ao vídeo sobre otoplastia